Indústria de Mineração
Caso de Sucesso: Indústria de Mineração

Belocal

Entenda como a Lince solucionou problemas de alarme falso em Docas de Abastecimento de Casca de Café para Injeção de Poder Calorífico, garantindo um aumento de produtividade para o processo.

Download PDF
São José da Lapa | MG

Sobre

Fundada em 1889, o Grupo Lhoist possui origem Bélgica. Em 1926, a empresa apresentou grande desenvolvimento ao adquirir fábricas de cal, calcário e dolomita na Bélgica e na França. Na década de 80, o Grupo atravessou o Atlântico e foi até os Estados Unidos. Os anos 90 proporcionaram oportunidades significativas de expansão na Europa ocidental e oriental, na Alemanha e na Escandinávia. O novo milênio, mais uma vez, expandiu seus horizontes, desde o sul da Europa até o Brasil e, posteriormente, até à Ásia.

A Lhoist América do Sul (LSA) chegou ao Brasil em 2003 como Lhoist do Brasil e adquiriu a divisão de cal industrial da Votorantim em 2004 com o nome de Mineração Belocal. Atualmente, a LSA possui cerca de 600 funcionários e 9 unidades fabris/escritórios no Brasil, Chile e Colômbia. Com reservas estratégicas de calcário e 20 fornos instalados a LSA possui uma capacidade de produção de 2,5 milhões de toneladas de cal e 3 milhões de toneladas de calcários por ano.

A Lince prestou seu primeiro fornecimento a Mineração Belocal/Grupo Lhoist em 2005. Desde então somos parceiros para fornecimento de medição de nível pontual e contínuo em silos de calcário e coque, por exemplo.

fonte

O problema encontrado

ALARME FALSO

Com a crescente preocupação da comunidade mundial com o meio ambiente, faz-se necessário encontrar um destino para os resíduos de agronegócios. Uma alternativa para esses resíduos, com poder calorífico, seria utilizá-los como fonte energética.

O calcário, depois de extraído, selecionado e moído, é submetido a elevadas temperaturas em fornos industriais num processo conhecido como calcinação, que dá origem ao Cal. Para essa reação ocorrer, a temperatura do forno deve ser de no mínimo 850ºC. Essa temperatura é garantida pela queima de combustível que no caso da Mineração Belocal é a casca de café.

Por conta da condutividade e da umidade do material, as chaves de nível encontradas no mercado alarmavam de conta equivocada influenciando no processo produtivo.

FATORES CRÍTICOS

Doca de Casca de Café
DOCA DE CASCA DE CAFÉ

A solução fornecida

LINCE CNU 102

Projetada para acionar em alarmes de nível alto e baixo em silos, tanques, chutes e outras aplicações com elementos sensores rígidos. Para essa aplicação houve customização da conexão do processo para 1 1/2" NPT.

Para que não se tenha perda de rendimento do forno é preciso que a “alimentação” da casca de café seja sistematizada. Uma vez que a condutividade da casca de café não é regular por conta da condutividade, o abastecimento das docas de alimentação ficava comprometido pelos alarmes falsos das chaves capacitivas regulares encontradas no mercado. O sistema ActiveShield® que monitora variações de capacitância e resistência do processo foi o ponto chave para medição em excelência.

Doca de Casca de Café
DOCA DE CASCA DE CAFÉ

A Lince forneceu com excelência uma solução para medição de nível pontual nas docas de alimentação de casca de café. Com elemento sensor do tipo ES-102 de conexão adaptada, garantiu-se maior confiabilidade ao processo. Os alarmes falsos por conta da condutividade variável e o nível de umidade não controlável do material não foram um problema. Nossa solução trabalha hoje evitando os alarmes falsos, eliminando as perdas de produção além maior segurança e redução de custo na operação.

LINCE CNU 201 nas Docas de Casca de Café

Resumo do Sistema

Ganhos

Responsável Técnico

Paula Pinto

Tem um desafio para nós?

Nosso time de engenheiros e arquitetos de processo pode customizar a solução perfeita pra você!

FALE CONOSCO